Lição 9 – Texto Complementar - Princípios de Interpretação Bíblica

22/08/2013 19:28

            Amados irmãos, quem vos escreve é o seu tutor Fábio!

            Sinto-me imensamente feliz de informá-los que finalizamos as cinco primeiras e principais regras de interpretação bíblica. Não poderia passar para os maravilhosos Princípios Gramaticais de Interpretação sem exortá-los sobre a interpretação de um ponto fundamental da nossa fé; as Promessas Divinas.

            Vocês sabiam que:

O Espírito Santo quer aplicar as promessas divinas, registradas

na Escritura, à vida do crente em todos os tempos.

(Este também é um Princípio de Interpretação Bíblica)

            As promessas divinas que se acham registradas na Escritura, são meios pelos quais Deus revela a Sua vontade aos homens. Ao dizer isso, devemos reconhecer que reclamar as promessas é algo substantivo. Por conseguinte, assim se dá com o uso de qualquer método para determinar a vontade de Deus para cada pessoa.

Reivindicar as Promessas de Deus

            Muitos crentes ficam inquietos quando têm de lançar mão das promessas divinas registradas na Bíblia, em parte porque muitas vezes eles são mal orientados. Quem não conhece aquele tipo de crente acostumado a buscar promessas e direção divinas através de métodos, como: Abrir a Bíblia de olhos fechados, pondo o dedo no meio da página; onde o dedo indicar, ali está a promessa ou a direção de Deus para ele? (É por isso que as “videntes” do nosso tempo ainda ganham dinheiro; por que as pessoas querem respostas rápidas para seus problemas – o pior de tudo é que existem irmãos na fé em busca de misticismo). Existem outros crentes que já não lêem a Bíblia regularmente. Consultam apenas as conhecidas “caixinhas de promessas” em busca de uma promessa específica, mas nem sempre querem fazer a vontade de Deus.

            Ao reclamar as promessas de Deus, tenha a mesma cautela que tem quando procura descobrir a vontade de Deus.

            Reclamar as promessas de Deus é uma forma específica de aplicação. Exatamente como é essencial que você interprete apropriadamente a passagem antes de aplicá-la, também é essencial interpretar apropriadamente a promessa antes de reivindicá-la.

            Se você foi descuidado quanto ao que diz a passagem bíblica, pode estar certo de que estará correndo o risco de interpretá-la indevidamente. Imaginemos que você precisa de uma direção específica da parte de Deus para a sua vida. Num momento você abre a sua Bíblia em Isaías 30:21, onde diz:

Isaías 30:21

21 E os teus ouvidos ouvirão a palavra que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho; andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda.

            Em face disto você se vê no dever de afinar os ouvidos para ouvir Deus lhe dizer: “vire a direita!”ou “Vire a esquerda!” Você acha que de agora em diante há de receber as indicações do rumo a seguir diretamente de Deus, pois não foi isto que Ele prometeu?

            Apesar de nos ser permissível, por fé, reclamar uma promessa fora do seu contexto histórico, contanto que seja fiel ao que diz e significa a passagem, estamos sujeitos a interpretar inadequadamente o texto bíblico e assim entender mal a direção divina para a nossa vida.

Tomando posse das Promessas

            Imagine que você está sofrendo coação e perseguição por todos os lados, e em meio a isso seja levado a orar pedindo orientação a Deus. Enquanto você ora, o Espírito Santo pode levar-lhe a se lembrar da passagem de Êxodo 14:14:

Êxodo 14:14

14 O SENHOR pelejará por vós, e vos calareis.

            Apesar de esta promessa ter sido feita originalmente a Moisés e aos filhos de Israel, quando coagidos pelo inimigo, o Espírito Santo a aplica como promessa feita diretamente a você, e deste modo você aquieta o coração e espera o socorro divino.

            Irmãos, de fato, a Bíblia mesma respalda essa maneira de abordagem da Escritura, fazendo nossas as promessas dirigidas originalmente aos outros.

2 Pedro 1:3-4

3 Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou por sua glória e virtude,

4 pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo,

            Devemos nos manter firmes na fé a fim de participar das incontáveis bênçãos de Deus para as nossas vidas sempre com a interpretação sadia da Escritura Sagrada.

Iniciaremos os Princípios Gramaticais de Interpretação, reconheço estar ansioso para iniciar mais esta etapa, principalmente por saber que os irmãos estão recebendo preciosas informações que muitos evitam ensinar.

            Veja que coisa linda! Vamos acabar com qualquer falso ensinamento que se levante contra as verdades de Deus para a honra e glória do Seu Nome.

1 – A Escritura tem somente um sentido, e deve ser tomado literalmente.

2 – As palavras do texto bíblico devem ser interpretadas no sentido que tinham no tempo do autor.

3 – As palavras do texto bíblico devem ser interpretadas em relação à sua sentença e ao seu contexto.

4 – Quanto um objeto inanimado é usado para descrever um ser vivo, a proposição pode ser considerada figurada.

5 – As principais partes e figuras de uma parábola representam certas realidades. Considere essas principais partes e figuras quando estiver tirando conclusões.

            Oro sempre a Deus pedindo que Ele coloque no coração dos irmãos o mesmos sentimento que o meu ao ler esses princípios das próximas 5 lições; Sinto-me encantado, maravilhado, me sinto importante por estar aprendendo um conteúdo que honre a Deus com a correta interpretação do que Ele nos ensinou em sua Palavra. Sinto-me muito feliz por Deus me direcionar por este caminho de defesa da Sã Doutrina, caminho este tão pouco percorrido em nossos dias.
            Agradeço a Deus cada dia que passo estudando e meditando nestes princípios fundamentais da fé. Sinto Deus se alegrar com nossas vidas neste momento! Sinto-me mais forte em Cristo e, pela misericórdia, cada dia mais apto a ser usado por Ele e para Ele pois Ele nos capacita.

2 Coríntios 3:5

5 não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus,

Fiquem na paz de Cristo!

Até a próxima se assim o Senhor nosso Deus nos permitir.

___________________________________________________________________________

Responda o questionário abaixo e nos envie amém?

Iremos receber, analisar e logo depois confirmaremos sua presença aqui.

 

Sejam todos abençoados no Nome de Jesus!

*Leiam, meditem e guardem o que diz a palavra de Deus em:

Mateus 25:15

Lição 9 – Texto Complementar


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!